“Pequena” Introdução à Ufologia

Todos já devem ter percebido que o blog trata de coisas difíceis de acreditar, e uma das mais comentadas não é outra que a ufologia, a “ciência” de estudar OVNIs. Então é mais do que óbvio que o blog teria que ter uma seção também para este assunto.

Uma das mais clássicas imagens de UFOs

Uma das mais clássicas imagens de UFOs

A primeira idéia que tive foi começar os posts sobre ufologia com um caso clássico, talvez como o Caso Roswell, a Operação Prato, o Voo 169 da VASP ou mesmo sobre a Área 51, mas decidi deixar esses assuntos para depois e começar com algo mais simples, e para ajudar a compreensão dos posts subsequentes: Um introdução à ufologia. Sendo assim, vamos começar:

Ufologia (que em outros países de língua portuguesa é chamado de “ovnilogia”, para evitar estrangeirismos) é o estudo de relatos, registros visuais, evidências físicas e demais fenômenos relacionados aos “objetos voadores não identificados”, ou OVNIs (em inglês, UFOs, Unidentified Flying Objects).

Devido às dificuldades de obtenção de dados confiáveis e de fácil acesso para pesquisadores e curiosos, não constitui uma pesquisa de reconhecido caráter científico, sendo raro encontrar comunidades científicas dispostas a acolher os estudos da ufologia. Sendo assim, a ufologia acaba constituindo-se num ramo do conhecimento no qual o exercício de vários ramos científicos se conjuga de forma multidisciplinar.

Em sua fase moderna, a Ufologia foi inaugurada em 24 de junho de 1947 com o registo visual do piloto particular Kenneth Arnold em Washington, EUA. Arnold descreveu o movimento dos objetos como os de “um disco lançado sobre a água”, descrição que foi erroneamente tomada como referência ao formato dos objetos, dando origem ao termo “disco voador”.

Dias depois, em julho de 1947, notícias sobre a suposta queda de um disco voador dariam origem ao famoso Caso Roswell (que será tratado em um post específico futuramente).

Popularmente, a ufologia é tratada como uma “ciência” (coloco aqui as aspas porque alguns cientistas preferem tratar a ufologia como uma pseudo-ciência, assim como a criptozoologia) que estuda UFOs e casos de contatos extraterrestres. Isso se dá pelo fato de que a teoria mais dinfundida sobre UFOs é que os mesmo seria naves alienígenas, e existe uma grande quantidade de relatos que envolvem contato direto com seres alienígenas. (Mais uma vez recorrendo à etimologia, “alien” vem do latim, e quer dizer apenas “estranho”)

Mas o fato é que a ufologia em si não trata só da hipótese extraterrestre. Na verdade, a hipótese extraterrestre é apenas a mais divulgada dentre várias.

As vertentes mais conhecidas da ufologia são:

Extraterrestres – é a hipótese mais conhecida e mais sustentada, tanto por ser supostamente mais coerente, como mais confirmada. Os relatos de contatos extraterrestres são recorrentes, desde vislumbres de seres estranhos (como o Caso Varginha) até extremos como a suposta captura de aliens (caso Roswell).

UFO, Unidentified Flying Object, o principal objeto de estudo da ufologia

UFO, Unidentified Flying Object, o principal objeto de estudo da ufologia

Tecnologia Humana – aproximando-se muito de teorias conspiratórias, essa hipótese tenta provar que ovnis seriam naves humanas de tecnologia avançada, e que os governos estariam usando a hipótese extraterrestre para mascarar seus intentos com tal tecnologia.

Ultraterrestres – a mais sci-fi das teorias, diz que os UFOs seriam tecnologia vinda de outra dimensão, ou mesmo do futuro. Algumas subdivisões desta teoria chega mesmo a dizer que os UFOs seriam obras de civilizações subterrâneas ou subáquaticas(como Atlântida).

Fenômenos Naturais – é a teoria menos difundida entre os ufólogos, que diz que os UFOs não passam de fenômenos naturais mal-percebidos, como relâmpagos globulares ou ilusões de ótica. Adeptos deste pensamento tentam sustentar a hipótese baseada na habilidade vestigial humana de ver formas onde elas não existem, como por exemplo rostos em manchas de gordura.

Hipótese Psicossocial – Esta é a teoria de que alguns avistamentos de UFOs são alucinações ou fantasias e são causadas pelo mesmo mecanismo que muitas experiências ocultas, paranormais, sobrenaturais ou religiosas. O comportamento destas fantasias pode ser influenciado pelo ambiente em que a suposta testemunha foi criada: contos de fadas ou religião, ficção científica, etc: por exemplo, uma suposta testemunha pode ver fadas enquantor outra achará ver Greys. A hipótese possui falhas, como por exemplo os avistamentos coletivos de uma única coisa.

Dentro da comunidade de ufólogos, alguns tentam “padronizar” o trabalho científico no estudo de UFOs. Um deles é Peter A. Sturrock, que disse que o estudo de UFOs deveria ser divido “nas seguintes atividades distintas”:

  1. Investigação de campo, com observação e coleta de evidências físicas;
  2. Análise laboratorial das evidências físicas;
  3. Compilação sistemática de dados (descritivos e físicos) para procurar por padrões e então extrair fatos significantes;
  4. Elaboração de teorias e avaliação dessas teorias nos fatos básicos.

Aí chega alguém e diz, “mas não existem provas, evidências físicas, para análise. Segundo os ufólogos existem sim, as fotografias de OVNIs nítidas contam-se aos montes nas últimas décadas.

Extraterrestres, ou aliens, um objeto de estudo recorrente na ufologia

Extraterrestres, ou aliens, um objeto de estudo recorrente na ufologia

Atualmente também dispõe-se de muitas horas de filmagens em vídeo, em plena luz do dia. A quantidade de fotos nítidas e vídeos é tão grande e diversificada que é impossível que todas sejam falsificadas, pois seriam muito caras e não ficariam convincentes, além de terem sido obtidas por pessoas comuns.

Há também as milhares de pessoas que afirmam terem tido contatos em diferentes graus. Muitas delas são bem conceituadas na sociedade e não teriam porque mentir, mesmo porque vir a público falar sobre isso costuma só trazer inconvenientes. Há também outros tipos de provas, como fragmentos de um OVNI que explodiu em Ubatuba em 1957 – um deles era exibido no próprio Museu da Aeronáutica, no Ibirapuera, em São Paulo.

Havendo provas ou não, já existem até classificações de fenômenos UFO, como os sistemas Hynek e Vallée (esse post é apenas uma introdução à ufologia, portanto não vamos apresentar tais sistemas em detalhe. Se tiver maior interesse, procure o artigo sobre ufologia na wikipédia em inglês). E sendo a hipótese extraterrestre a mais difundida e aceita, já existem até mesmo classificações de espécies aliens, as CEBES, categorias de entidades biologicamente extraterrestres (divididos em alfa, beta, gama, delta e ômega).

Enfim, apesar de não possuir uma organização das mais bem-estruturadas, a ufologia é uma área de estudo grande, e com bastante conteúdo, apesar de, assim como a criptozoologia, carecer de embasamentos científicos mais sólidos. Sendo a teoria extraterrestre a mais usada, aí é que o ceticismo ataca mais ainda contra a ufologia. Dizem que, se existem formas de vida mais inteligentes e evoluidas que nós visitando a terra, porque eles não entram em contato? Resta mencionar a máxima, cujo autor desconheço:

“É legal ir ao jardim zoológico para olhar os animais, e nem por isso tentamos falar com o hipopótamo.”

E não me venha com “Você me chamou de animal?!”, afinal, se a carapuça serve…

Novamente traçando paralelos entre a ufologia e a criptozoologia, duas áreas muito próximas em seus intuitos, de estudo do desconhecido, posso dizer que a ufologia só vai ganhar créditos da mesma forma que a criptozoologia: conseguindo apoio científico. A criptozoologia já mostrou que alguns de seus cryptids eram reais, e a ufologia bem que poderia fazer isso… mas isso são teorias que não vamos tratar nem aqui, nem agora.

Resta-me fazer a pergunta de sempre, desta vez sobre este novo assunto: Você Acredita?

Adendum: Gostaria de pedir mil desculpas a quem visita o blog, porque com certeza vocês perceberam que não houve post ontem. O fato mais que evidente é que quem posta com mais frequência aqui no VA? sou eu, e por motivos familiares eu não pude usar o computador para postar algo aqui no blog. Então, novamente, peço desculpas.

Anúncios

16 comentários sobre ““Pequena” Introdução à Ufologia

  1. moro na cidade de cabo frio e tenho como àbito pescar durante noites inteiras em costões de pedra epor algumas madrugadas meus amigos viram e eu também vi obigetos do tamanho e formato de uma bola de futebol americano porém com uma luz fraca e amarela ,sempre aparece do nada por volta de 1:30hs da madrugada e passeia como numa vistoria acompanhando cada detalhe da restiga numa altura entre 50cm e 90cm e apenas quando céu está estrelado,sem vento ,o mar manso e lua nova.Conto para as pessoas que conheço mas ninguém acredita ,até meus amigos de pescaria não querem mas pescar neste lugar ,mas eu sempre vou!

    Responder
    • Caro Jose Carlos eu tambem tenho o abto de pescar mais em corregos devido a minha localização moro no interior de SP. taquaritinga e vivo todo o tempo observando o universo para detectar alguma coisa eu nunca vi nada mais te digo uma coisa meu amigo eu acredito muito em seres extraterrestre meu conhecimento a este respeito é muito pouco mais vivo sempre observando o céu a noite e com sertesa acredito muito em voce

      Responder
    • Eu acredito porque já vi um objeto com três luzes uma era verde, outra vermelha e outra azul, as cores eram muito vivas as cores eram diferentes e até a noite parece especial, o céu a terra e tudo em volta parece mais bonito e surge sempre uma sensação muito agradável. Agora eu ando com uma máquina kodak digital e tenho feito fotos inacreditáveis, nós o povão só vamos ficar sabendo sobre o assunto por meio de nossos próprios contatos e estudos. Porque os governos certamente não vão falar nunca o que eles sabem, nem os cientistas, nem os projetos mirabolantes de busca de vida fora da Terra irão dizer a verdade para o povão. Eles gastam fortunas indo a Marte para mostrar para o povão uma foto de uma rocha, uma planice e só isso. Os cientistas já estão fazendo o choque de partículas e eles só mostram as fotos da máquina, e um monte de blá, blá, blá. Se é só isso porque eles gastam tanto dinheiro. Comprem uma máquina fotografica digital e você vai ver que existe muito mais nós céus que os governos não sabem de nada, certamente eles estão entre nós e você irá fotografá-los, creio que os governos sabem muito, mas estão escondendo. ok

      Responder
  2. acredito piamente,vou morrer acreditando na existencia de ovnis,acredite se quiser,eles estao aqui… o homem pode inventar o mais moderno celular,aviao, carro,descobrir curas de doencas etc. mas,se nao acreditar em ovnis, ainda assim sera um eterno ignorante.

    Responder
  3. Jose carlos ,e paulo roberto tambem ja vi estes tipos de bolas de madrugada . Era uma que se dividio elas viajavam bem rapido iam e voltavam na mesma reta sem bater ,isso eu e,mais tres pessoas viram isso. Toda à noite vejo luzes parecidas voando do lado de aviões e rapidamete ultrapassam ,fazem curvas nem helicoptero faz ,tudo isso na região de Catanduva onde moro.É tolice penssar Q só estamos nessa imencidão.

    Responder
  4. Eu sempre acreditei em ovnis, mas, na dia 25 de janeiro de 1991,estava na janela do
    quarto, de minha filha que dá para a imigrantes, eram mais ou menos 20.30hrs,e estava vendo uma queima de fogos ,pelos lados da avenida jabaquara, quando vejo,
    uma mancha saindo do meio da fumaça no céu, uma coisa cambaleante, redonda
    vindo na direção da janela , devia ser grande, porque eu via do tamanho de um grande peneu de caminhão, tinha algumas luzes,e aquilo foi passando lentamente,
    depois ficou com uma luz muito forte e sumiu para os lados do Aeroporto. Eu meu marido e minha filha vimos . Depois disso tenho certeza da existência de ovnis.

    Responder
  5. Hoje tenho 66 anos, mas aos meus 12 anos morava na Pavuna Bairro do rio de janeiro, e estava conversando com minha tia na frente de nossa casa quando vimos uma enorme bacia na cor de alumínio que pairou bem perto do lugar em que nos encontrávamos, em seguida ela se deslocou com uma velocidade e desapareceu no espaço celeste.
    Fiquei atônita olhei para minha tia e perguntei vc viu que vi? sim disse ela, eu falei então nós vimos um disco voador? ela disse sim acho que era! e ficamos alguns minutos assustadas, mas tanto ela como eu acreditamos em que a possibilidade de vidas em outros planetas nem fizemos comentários.
    Sim, depois desta data tive a satisfação de ver mais vezes nos céus do meu Brasil discos voadores.

    Responder
  6. Tive uma experiência surreal em 1995 na Lagoa dos Patos, no município de Arambaré no Rio Grande do Sul. Era por volta de 2:00 da madrugada e mais 5 pessoas estavam comigo; uma luz “brincou” no céu por mais ou menos uns 15 minutos, fazendo todo o tipo de movimento, oscilando como um pêndulo, ziguezagueando, desapareçendo de um lugar e apareçendo em outro instantâneamente, subdividindo-se etc… Ficamos pasmos e alguns chegaram a assustar-se ao ponto de pensarem em fugir do local, depois disso a “luz” pousou, acho que à uns 10 km de onde estávamos, na várzea que costeia a Lagoa dos Patos. Isto está gravado em minha retina até hoje e um questionamento que nunca mais saiu de minha mente é: porque pousaram naquele local, será que contactaram alguém, enfim, o que faziam alí, quais suas intenções? E não sei porque, mas embora não tenha vistos seres dentro daquela “luz”, fiquei com a nítida impressão, de que todos aqueles movimentos só podiam ser produzidos por algum tipo de inteligência e pela natureza dos movimentos, QUE INTELIGÊNCIA!!!!

    Responder
  7. Se era de outro planeta eu não sei mais, que aparecia, aparecia eu sou uma prova, morava em Primavera-PA próximo nordeste do Pará, porém o que mais me deixa indignado é o fato de eles (o Estado) sempre “abafar” os casos.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s